Ministro da Cultura de Portugal renuncia após ameaçar dar bofetadas em críticos

Por Andrei Khalip

LISBOA (Reuters) - O ministro da Cultura de Portugal, João Soares, renunciou nesta sexta-feira, um dia depois de ameaçar estapear críticos que o chamaram de incompetente e mal-educado.

Uma postagem em sua página de Facebook dizendo que ele gostaria de dar "bofetadas" em dois colunistas de jornal, seguida pelo que se considerou um pedido de desculpas pouco sincero, provocou uma enxurrada de apelos de demissão do ministro.

Soares, socialista e filho do ex-presidente e ex-primeiro-ministro Mario Soares, é o primeiro membro do gabinete a deixar o novo governo esquerdista do premiê socialista António Costa, que assumiu em novembro.

Costa emitiu um pedido de desculpas público em nome de seu gabinete no final da quinta-feira, dizendo que o episódio "não reflete como o governo quer se relacionar com o povo" e que pediu a seus ministros "que sejam reservados e... jamais se esqueçam que são membros do governo".

Ele disse nesta sexta-feira que aceitou a renúncia de Soares.

"Respeito sua decisão e lhe agradeço por seus esforços e sua dedicação ao cargo", afirmou Costa a repórteres.

Depois de ser acusado de "incompetente" e de incentivar "um estilo de trabalho de compadrio, imposição e grosseria", Soares disse que estava na hora de estapear dois articulistas do influente jornal Público.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos