Bélgica prende sexta pessoa em investigações sobre bombardeio em março

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades belgas prenderam uma sexta pessoa em conexão com os ataques suicidas em Bruxelas que mataram 32 pessoas em 22 de março, disse o ministro da Justiça da Bélgica neste sábado.

   A imprensa belga disse que o homem preso na noite de sexta-feira foi Bilal El Makhoukhi, condenado em janeiro do ano passado por estar envolvido na Sharia4Belgium, uma organização, atualmente dissolvida, que recrutou pessoas para lutar ao lado organizações jihadistas na Síria e no Iraque.

    Originalmente condenado a cinco anos de prisão, com três anos de suspensão, El Makhoukhi foi autorizado a cumprir seu prazo remanescente em casa sob monitoramento eletrônico e foi solto no mês passado, disse o ministro da Justiça Koen Geens a repórteres.

    "Ele estava sob vigilância eletrônica e sua sentença terminou em 15 de março", disse Geens.

    El Makhoukhi foi condenado no ano passado depois que voltou para a Bélgica depois de perder uma perna enquanto lutava na Síria.

    Neste sábado a polícia belga invadiu um complexo de apartamentos no centro de Bruxelas, sem realizar novas prisões.

(Por Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos