Israel anuncia redução na onda de violência palestina nas ruas

Por Dan Williams

JERUSALÉM (Reuters) - Uma onda de ataques de rua de palestinos contra israelenses que vem acontecendo há seis meses está diminuindo, afirmou neste domingo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, enquanto o Hamas acusa a liderança palestina apoiada pelos Estados Unidos de traição por ajudar Israel a conter a violência.

Desde outubro, palestinos mataram 28 israelenses e dois cidadãos norte-americanos em ataques com facas. Nas últimas semanas, esses ataques têm diminuído, passando de ocorrências quase diárias para incidentes esporádicos. O último ataque fatal ocorreu em 9 de março.

Durante essa onda de violência, forças israelenses mataram ao menos 190 palestinos, dos quais 129 seriam autores desses ataques de rua, segundo Israel. Outros foram mortos durante os confrontos e protestos. Palestinos e críticos estrangeiros têm acusado Israel de uso excessivo de força.

Esses episódios de violência seriam motivados pela angústia palestina em relação ao impasse das longas negociações sobre a soberania, maior acesso judeu à disputada Jerusalém e pelos pedidos islâmicos para a destruição de Israel.

Em declarações públicas, Netanyahu disse que a "ação firme contra o incitamento" das forças de segurança de Israel e as tentativas frustradas de agressores levaram a "uma queda significativa de ataques terroristas".

"Digo isso com grande cuidado, pois essa tendência pode ser revertida”, disse.

Netanyahu não fez menção à cooperação da segurança de Israel com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, cuja administração conta com o apoio dos EUA na Cisjordânia ocupada, onde ocorreu grande parte da violência.

Autoridades israelenses e palestinas citaram em diversas ocasiões um grau de cooperação na segurança, porém sem entrar em detalhes. A mídia israelense tem relatado um monitoramento de ambos os lados nas redes sociais em uma tentativa de identificar supostos responsáveis pelos ataques.

(Reportagem adicional de Nidal al-Mughrabi e Ali Sawafta)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos