Líder libera bancada do PMDB para votar como quiser em comissão do impeachment

BRASÍLIA (Reuters) - O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ), liberou nesta segunda-feira a bancada do partido para votar “de acordo com sua consciência” na comissão especial do impeachment na Casa e anunciou que os deputados peemedebistas se reunirão nesta semana para definir uma posição na votação do tema em plenário, prevista para o próximo domingo.

Picciani, que em declarações anteriores manifestou a sua posição pessoal contrária ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, argumentou que o impedimento de um presidente da República não é um “fato corriqueiro” e que é necessário pesar com “clareza” nas consequências da decisão que vier a ser tomada.

“O PMDB tem posições internas na bancada divergentes”, ponderou o líder da sigla. “Nós aqui não emitiremos nenhuma orientação (para a votação na comissão nesta segunda-feira). Os deputados do PMDB estão livres para votar de acordo com sua consciência”, afirmou.

“Nesta semana a bancada se reunirá e iremos efetivamente aferir a posição majoritária com relação a esse tema (impeachment).”

O deputado ponderou que a sociedade vive um momento de “absoluta divisão” e que na política é necessário ter um “quê de paixão”, mas é preciso também ter “um pouco de razão”.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos