Regulador de Internet da China diz que censura online não é barreira ao comércio

PEQUIM (Reuters) - O sistema de censura online da China protege a segurança nacional e não discrimina empresas estrangeiras, disse o regulador de internet no país, após os Estados Unidos rotularem o bloqueio de sites por Pequim como uma barreira comercial.

O Órgão Representante do Comércio dos Estados Unidos (USTR, na sigla em inglês) escreveu em relatório anual que no último ano a censura da China na Internet piorou, criando uma barreira significativa para empresas estrangeiras e usuários de Internet.

A China tem operado o mecanismo de censura online mais sofisticado do mundo, amplamente conhecido fora do país como "Great Firewall", embora o USTR não tenha classificado como impedimento comercial desde 2013, quando Xi Jinping tornou-se presidente da China.

A Administração do Ciberespaço da China (CAC, na sigla em inglês) disse que a censura online não visa países específicos ou viola seus acordos comerciais.

"O objetivo do sistema de inspeção da Internet é garantir a segurança e o controle de produtos e serviços de tecnologia da informação, salvaguardar a informação de usuários e fortalecer a confiança dos usuários e do mercado", disse o CAC à Reuters.

(Por Michael Martina)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos