Áustria vai reforçar verificações na fronteira com Itália a partir de 1º de junho

Por Kirsti Knolle

VIENA (Reuters) - A Áustria vai adotar controles mais rígidos na passagem de Brenner na fronteira com a Itália no máximo a partir de 1º de junho, como parte de sua reação firme à crise imigratória da União Europeia, disse o ministro da Defesa austríaco, Hans Peter Doskozil, nesta terça-feira.

Diante das restrições fronteiriças em toda a chamada rota balcânica, Viena acredita que a chegada de imigrantes à Itália por mar irá quase dobrar este ano, subindo para 300 mil, mas os dois países disseram que manterão o tráfego pela divisa "fluído" quando a movimentação for grande.

A passagem de Brenner, que conecta Áustria e Itália, é o ponto de travessia mais importante dos Alpes para o trânsito de bens de grande volume.

Indagado se a Áustria planeja erguer uma cerca na fronteira, Doskozil se referiu a um sistema "semelhante ao de Spielfeld", na divisa austríaca com a Eslovênia, que consiste de cercas, travessas e tendas.

A data exata da adoção dos controles mais rígidos na passagem europeia norte-sul depende do número de imigrantes e do progresso do trabalho de construção de um novo centro de controle fronteiriço, afirmou o ministro, acrescentando que esse trabalho já começou.

A Comissão Europeia está muito preocupada, segundo sua porta-voz.

"Se estes planos forem materializados, teríamos que examiná-los muito seriamente. A passagem de Brenner é essencial para a liberdade de movimento dentro da União Europeia", afirmou Natasha Bertaud em um boletim à imprensa.

O executivo da UE não foi informado e soube do plano por reportagens da mídia, disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos