Metrô para Jogos do Rio terá operação restrita e cartão olímpico, dizem fontes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A obra de expansão do metrô do Rio de Janeiro vai ficar pronta para a Olimpíada, mas o serviço estará disponível em uma operação restrita durante a competição, afirmaram nesta terça-feira fontes próximas à organização dos Jogos.

A menos de 4 meses da abertura do evento, em 5 de agosto, detalhes sobre o funcionamento do metrô foram discutidos com representantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) que estão na cidade nesta semana para acompanhar o andamento das obras.

A ideia é que um cartão olímpico funcione como uma espécie de passe para os usuários. A chamada família olímpica, que é formada por atletas, treinadores, juízes e outros, receberia gratuitamente o cartão olímpico para usar o metrô até a Barra da Tijuca, coração dos Jogos.

O cartão também poderia ser usado no deslocamento entre o Parque Olímpico de Deodoro e o Parque Olímpico da Barra, através do corredor expresso de ônibus conhecido como Transolímpica.

O cartão pode ser adquirido pelos detentores de ingressos dos Jogos, e a proposta é que ele custe 25 reais e dê direito a até 6 viagens a cada intervalo de 24 horas entre a primeira e a última viagem.

Há uma possibilidade de o cartão ser ofertado para o público em geral, porém os organizadores não esperam muita procura, já que o preço dele está bem acima de uma viagem comum de metrô, que hoje é de 4,10 reais.

“Não vai dar para abrir para todo mundo….a obra atrasou e na verdade a Olimpíada será um evento-teste para a linha 4 do metrô”, disse uma fonte ligada à organização dos Jogos, sob condição de anomimato. “A linha 4 vai operar progressivamente e nada mais lógico do que oferecer o cartão para família e os que têm ingresso”, completou.

O Estado do Rio de Janeiro, responsável pela expansão do metrô, enfrenta uma grave crise financeira, e a obra do metrô passou por problemas de execução em alguns trechos que atrasaram seu andamento. Após o afundamento de terreno em um trecho em Ipanema, o trabalho precisou ser temporariamente interrompido.

Além disso, houve atraso no repasse de recursos do governo federal. Somente no último fim de semana é que foi concluída a perfuração do túnel que ligará a zona sul à Barra da Tijuca.

De acordo com o governo do Estado, 92,5 por cento da obra do metrô está concluída. Agora, está sendo feita a instalação da parte final dos trilhos e estão sendo realizadas obras de acabamento.

"As obras vão ficar prontas e cogitamos sim a possibilidade de uma operação mais restrita nos Jogos para a família olímpica e detentores de ingressos", declarou uma outra fonte.

O ministro do Esporte, Ricardo Leyser, afirmou que não há dúvida de que a obra será concluída a tempo, mas não quis detalhar como será a operação do metrô dos Jogos. “Sobre a operação, é o Estado que decide. O ritmo de obras é intenso e é certo que essa obra vai ficar concluída para os Jogos”, disse.

“Se falou sobre os bilhetes e como vai funcionar para ônibus e metrô e o que dá para dizer é que vai ter gratuidade para alguns públicos e outros não”, acrescentou.

A prefeitura do Rio tem um plano de contingência para alguma eventualidade na obra do metrô, mas conta com a finalização da expansão a tempo dos Jogos.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos