Solidariedade vai à Justiça para impedir nomeações no governo até votação do impeachment

BRASÍLIA (Reuters) - O Solidariedade vai entrar com ações civis públicas na Justiça Federal das 27 unidades da Federação para tentar impedir o governo de nomear novos cargos até a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, anunciou nesta terça-feira o presidente do partido, deputado Paulo Pereira da Silva (SP).

"O que ela (a presidente) está fazendo é trocar cargo por voto. O país já não anda bem, e você ter um punhado de incompetentes nos cargos do governo vai levar o país a uma situação pior ainda", disse o deputado a jornalistas.

Procurada, a Advocacia-Geral da União (AGU) não tinha uma posição imediata sobre o assunto.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos