Unica prevê retomada em vendas de etanol; espera que preço menor chegue ao consumidor

SÃO PAULO (Reuters) - A comercialização de etanol hidratado no centro-sul do Brasil despencou em março, com os preços mais baixos do combustível registrados nas usinas demorando a chegar aos consumidores, o que a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) espera que ocorra nas próximas semanas, favorecendo uma recuperação nas vendas do biocombustível.

Segundo o diretor técnico Unica, Antonio de Padua Rodrigues, a expectativa é de que as vendas de etanol hidratado "se recuperem a partir das próximas semanas".

"Isso só não aconteceu até agora porque não houve repasse da queda dos preços no produtor para a bomba", acrescentou ele.

A Unica destacou em relatório nesta terça-feira que, enquanto o preço nas usinas do Estado de São Paulo, principal produtor nacional, caiu mais de 50 centavos por litro nas últimas quatro semanas, "o valor pago pelos consumidores nos postos não sofreu nenhuma alteração".

A Unica citou dados apurados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), vinculado à Universidade de São Paulo (USP), que mostram que o valor médio recebido pelas usinas do Estado de São Paulo caiu para 1,43 real por litro na última semana, enquanto o preço médio pago pelos consumidores no Estado permaneceu estável em 2,70 reais por litro, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O volume de etanol comercializado pelas unidades produtoras da região centro-sul em março de 2016 somou 2,24 bilhões de litros, 13,42 por cento abaixo do mesmo mês de 2015, com as vendas domésticas de etanol hidratado caindo mais de 20 por cento.

Em sentido contrário, as vendas internas de etanol anidro (misturado à gasolina) aumentaram 16,21 por cento, para 1 bilhão de litros.

Apesar da retração nas vendas de março, no acumulado de 1º de abril de 2015 até 31 de março de 2016, o volume comercializado pelas usinas e destilarias do centro-sul somou 29,27 bilhões de litros, com crescimento expressivo de 16,26 por cento sobre o mesmo período da safra anterior.

Deste volume, 27,34 bilhões de litros destinaram-se ao mercado interno, sendo 17,34 bilhões de litros referentes ao etanol hidratado.

A produção de etanol do centro-sul do Brasil, que responde por mais de 90 por cento do total do país, aumentou 7,6 por cento na safra 2015/16 e marcou o terceiro recorde seguido, em meio a uma moagem de cana com volumes históricos que priorizou a fabricação do biocombustível em detrimento do açúcar.

A produção final de etanol do centro-sul totalizou 28,22 bilhões de litros na temporada, cerca de 2 bilhões de litros acima da marca histórica anterior, em 2014/15, que já havia subido ante as 25,6 bilhões da temporada de 2013/14.

(Por Roberto Samora)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos