Colômbia confirma dois casos de microcefalia ligados ao Zika vírus

Por Carlos Vargas e Julia Symmes Cobb

BOGOTÁ (Reuters) - Dois casos de microcefalia, uma má-formação cerebral, ligados ao Zika vírus foram confirmados na Colômbia, mas não houve um salto nos casos da doença, disse o Ministério da Saúde do país nesta quinta-feira.

As autoridades de saúde pública vêm mostrando preocupação com a possibilidade de um aumento acentuado de casos de microcefalia, que no Brasil atingiu números inquietantes, já que o vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti vem se disseminando rapidamente pela América Latina e pelo Caribe.

Mais de 1.100 casos de microcefalia foram confirmados no Brasil, mas as novas cifras indicaram que a vizinha Colômbia ainda não testemunha o mesmo tipo de aumento.

Neste ano foram registrados 33 casos de microcefalia na Colômbia associados a várias causas, afirmou o Ministério da Saúde em um comunicado.

Dezoito foram investigados por causa de um possível elo com o Zika, e 16 deles foram descartados, informou a pasta.

"Não vimos uma explosão de casos de microcefalia", disse o vice-ministro da Saúde colombiano, Fernando Ruiz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos