Comitê da ONU estudará como manter aquecimento global em limite de 1,5ºC

Por Alister Doyle

OSLO (Reuters) - O comitê de cientistas climáticos da Organização das Nações Unidas (ONU) concordou nesta quinta-feira em estudar como limitar o aquecimento global à meta mais rígida proposta por líderes mundiais, dizendo que até pequenos aumentos de temperatura podem ser danosos.

O comitê irá analisar maneiras de restringir o aumento da temperatura a 1,5 grau Celsius acima da era pré-industrial depois que a cúpula climática da ONU, realizada em Paris em dezembro, endossou a intenção de tentar anular gradativamente as emissões de gases de efeito estufa neste século.

Hoesung Lee, presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática da ONU (IPCC, na sigla em inglês) disse haver "riscos sérios" até com pequenas elevações nas temperaturas em relação aos níveis atuais, por exemplo aos recifes de coral e aos litorais devido ao aumento no nível dos mares.

"Não houve muita pesquisa científica sobre este tópico" da última vez que o IPCC elaborou uma análise de peso sobre os riscos do aquecimento global em 2014, afirmou ele de Nairóbi durante uma teleconferência pela Internet.

O IPCC vai elaborar um relatório sobre o teto de 1,5 grau Celsius em 2018 e dois outros relatórios climáticos especiais nos próximos anos, um sobre terra, desertificação e segurança alimentar e outro sobre os oceanos e as áreas geladas do planeta, disse.

A cúpula de dezembro pediu que o IPCC elaborasse um relatório a respeito da meta de 1,5 grau Celsius, nível que, segundo os cientistas, exigiria cortes profundos nas emissões de gases de efeito estufa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos