Manobra para desbloqueio de iPhone de San Bernardino deve permanecer secreta

SAN FRANCISCO (Reuters) - A empresa que ajudou o FBI a destravar o iPhone de um dos atiradores de San Bernardino para obter dados tem a posse jurídica exclusiva do método, tornando muito improvável que a técnica seja revelada pelo governo para a Apple ou qualquer outra entidade, disseram fontes do governo Obama nesta semana.

A Casa Branca tem um procedimento para revisar falhas de segurança tecnológica e decidir quais devem vir a público. Mas isto não é feito para lidar ou revelar falhas que são descobertas e estão em posse de empresas privadas, disse a fonte, levantando questões sobre a eficiência do chamado 'Vulnerabilities Equities Process'.

O processo secreto foi criado para permitir que vários interessados do governo debatam sobre o que deve ser feito com determinada falha de tecnologia, em vez de deixar isto para ser determinado por agências como a Agência de Segurança Nacional, que geralmente prefere manter as vulnerabilidades em segredo para que possa usá-las.

Os esforços do governo para obrigar a Apple a ajudar a destravar o iPhone de San Bernardino reacenderam um debate nacional sobre criptografia, segurança e privacidade que continua quente duas semanas após o Departamento de Justiça dizer que invadiu o telefone sem ajuda da Apple.

Fontes disseram que a tecnologia usada para invadir o telefone foi fornecida por uma empresa de fora do país que não quis se identificar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos