Microsoft processa EUA por pedidos de dados

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Microsoft processou o governo dos Estados Unidos pelo direito de dizer a clientes quando uma agência federal está olhando seus e-mails, na mais recente disputa sobre privacidade em um série entre o setor de tecnologia e Washington.

O processo, apresentado nesta quarta-feira em um tribunal federal em Washington, argumenta que o governo está violando a constituição norte-americana ao impedir que a Microsoft notifique milhares de clientes sobre as solicitações das autoridades para seus e-mails e outros documentos.

As ações do governo infringem a quarta emenda, que estabelece o direito de indivíduos e empresas de saber se o governo faz buscas ou apreende suas propriedades, argumenta o processo, e o direito à liberdade de expressão contido na primeira emenda da carta magna dos Estados Unidos.

O processo da Microsoft foca no armazenamento de dados em servidores remotos, em vez de localmente nos computadores das pessoas, o que a Microsoft disse que forneceu uma nova abertura para o acesso do governo aos dados eletrônicos.

"As pessoas não abrem mão de seus direitos quando movem suas informações privadas de armazenamento físico na nuvem", disse a Microsoft no processo, do qual a Reuters viu uma cópia. A empresa acrescenta que o governo "tem explorado a transição para a computação na nuvem como meio de expandir seu poder para conduzir investigações secretas".

(Por Sarah McBride; reportagem adicional por Dustin Volz)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos