Bovespa recua com realização de lucros em sessão volátil após impeachment passar na Câmara

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em leve queda nesta segunda-feira, após sessão volátil, no primeiro pregão depois de a Câmara dos Deputados aprovar a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O desempenho da bolsa paulista neste início de semana foi marcado por realização de lucros e pelo vencimento dos contratos opções sobre ações, tendo como pano de fundo o avanço das bolsas norte-americanas e direção mista nos preços de commodities.

O Ibovespa <.BVSP> caiu 0,63 por cento, a 52.894 pontos. Na máxima, subiu 0,5 por cento, e, na mínima, caiu 1,7 por cento. O volume financeiro do pregão somou 11,4 bilhões de reais, inflado pelo exercício de opções, que totalizou 3,657 bilhões de reais. [nL2N17L1ET]

O recuo ocorre após o índice de referência do mercado acionário brasileiro acumular alta de 5,8 por cento na semana passada. O ganho acumulado em 2016 supera 20 por cento.

A Câmara aprovou no domingo o prosseguimento do processo de impeachment por 367 votos favoráveis - ante os 342 necessários. Caberá agora ao Senado decidir se referenda a decisão da Câmara e, em caso positivo, julgar a presidente. [nL2N17L0DC][nL2N17L0DZ]

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que o calendário e a composição da comissão de impeachment no Senado serão definidos em reunião de líderes na manhã de terça-feira. [nE6N16V01K]

Profissionais da área de renda variável explicaram o recuo citando o tradicional "sobe no boato e realiza no fato" para explicar o declínio do Ibovespa, uma vez que, embora positivo, o resultado na Câmara era em grande parte esperado no mercado.

No exterior, a segunda-feira começou pressionada pelo forte recuo dos preços do petróleo , após os produtores da commodity não terem conseguido alcançar um acordo em Doha, no domingo, para congelar a produção.

Wall Street, porém, passou para o azul ainda no final da manhã e fechou em alta, em meio à repercussão favorável dos resultados trimestrais da fabricante de brinquedos Hasbro e do conglomerado Disney .

DESTAQUES

- PETROBRAS fechou com as preferenciais em queda de 4,64 por cento, com a fraqueza do petróleo endossando realização de lucros, após as ações da petroleira avançarem mais de 17 por cento na semana passada. [nL2N17L1N3]

- BANCO DO BRASIL caiu 2,73 por cento, após sessão volátil, com um movimento de realização de lucros após a alta acumulada na semana passada de 8,6 por cento. Também passaram por ajustes ITAÚ UNIBANCO , com queda de 0,73 por cento, e BRADESCO , com baixa de 0,53 por cento.

- VALE encerrou com as preferenciais em alta de 1,96 por cento, revertendo fraqueza inicial, em sessão de alta dos preços do minério de ferro <.IO62-CNI=SI> na China, que também ajudou CSN , que subiu 1,51 por cento. [nL2N17L0JL]

- USIMINAS recuou 1,43 por cento, tendo no radar aprovação em assembleia de acionistas do aumento de capital de 1 bilhão de reais, com emissão de 200 milhões de novas ações ordinárias. Os papéis ordinários , que não estão no Ibovespa, caíram 0,45 por cento.[nL2N17L0K6]

- LOJAS AMERICANAS tombou 6,01 por cento, liderando as perdas do Ibovespa, e devolveu boa parte do ganho de 7,5 por cento acumulado na sequência de quatro altas até a última sexta-feira.

- SUZANO PAPEL E CELULOSE avançou 4,47 por cento, capitaneando os ganhos do setor de papel e celulose e do Ibovespa, diante da forte valorização dólar frente ao real por causa da atuação do Banco Central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos