Somália diz que 200 cidadãos podem ter se afogado ao tentar cruzar para Europa

MOGADÍSCIO/ROMA (Reuters) - O governo da Somália disse nesta segunda-feira que cerca de 200 ou mais somalis podem ter se afogado no Mar Mediterrâneo ao tentarem cruzar ilegalmente para a Europa, muitos deles adolescentes, quando o bote em que eles estavam virou depois de deixar a costa egípcia.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, havia dito mais cedo nesta segunda que centenas de pessoas pareciam ter morrido numa nova tragédia no Mediterrâneo, depois de relatos não confirmados falarem de até 400 vítimas num naufrágio perto do litoral do Egito.

Mais de 1,2 milhão de imigrantes africanos, árabes e asiáticos chegaram na União Europeia desde o início do ano passado, muitos deles partindo do norte da África em barcos precários e lotados, que enfrentam dificuldades nas águas agitadas.

"Não temos um número preciso, mas é entre 200 e 300 somalis”, disse o ministro da Informação do país, Mohamed Abdi Hayir, à Reuters por telefone quando perguntado sobre possíveis mortes de somalis no mais recente incidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos