UE espera ter força comum de fronteira já no verão europeu

LUXEMBURGO (Reuters) - Os governos da União Europeia (UE) concordaram nesta quinta-feira em acelerar a formação de uma guarda comum para a fronteira e a costa europeias que poderia estar ativa neste verão (inverno no Hemisfério Sul) para controlar imigrantes chegando do Oriente Médio e da África.

Ministros do Interior dos 28 países do bloco deram um mandato ao representante holandês numa reunião em Luxemburgo para abrir as negociações com o Parlamento europeu o mais cedo possível.

O ministro da Holanda Klaas Dijkhoff afirmou que a força, que tem como base a agência Frontex da UE, com mais poderes e recursos, deve estar em operação neste verão. Dimitris Avramopoulos, representante europeu para imigração, afirmou esperar que a Guarda da Costa e da Fronteira Europeia esteja trabalhando em meados de junho.

Autoridades do bloco disseram que a implantação plena levaria mais tempo, mas que elementos do plano poderiam entrar em vigor em alguns meses.

A pressa para montar a força, a ser composta na sua maioria por pessoal nacional destacado, e planejada para intervir rapidamente onde as fronteiras externas da UE possam estar sobrecarregadas, se dá depois de quase 1,3 milhão de pessoas terem buscado asilo na UE no ano passado, com quase um milhão indo para a Grécia e a maior parte do restante para a Itália.

(Reportagem de Alastair Macdonald)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos