Justiça uruguaia concede prisão domiciliar a ex-presidente da Conmebol Figueredo

MONTEVIDÉU (Reuters) - A Justiça uruguaia concedeu ao ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueredo, processado por fraude e lavagem de dinheiro, prisão domiciliar depois que ele foi operado de câncer de próstata, disse sua advogada nesta sexta-feira.

O ex-dirigente da Fifa, de 84 anos, foi um dos presos em Zurique no ano passado como parte da investigação que desvendou manobras milionárias de corrupção no órgão que comanda o futebol mundial.

Em dezembro, depois de ser extraditado, Figueredo foi processado pelos tribunais uruguaios por lavagem de dinheiro e fraude após reconhecer que facilitava contratos de transmissão de torneios sul-americanos enquanto presidia a Conmebol.

"A Justiça concedeu a prisão domiciliar e à noite ele foi transferido do hospital para casa", disse à Reuters a advogada dele, Karen Pintos.

(Reportagem de Malena Castaldi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos