Obama irá aumentar presença de tropas em solo contra o Estado Islâmico na Síria

Por Roberta Rampton

HANOVER, Alemanha (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta segunda-feira a maior ampliação de tropas terrestres dos EUA na Síria desde o início da guerra civil no país, dizendo que irá enviar 250 soldados das forças especiais para ajudarem milícias locais a capitalizarem avanços sobre o Estado Islâmico.

O novo destacamento amplia em seis vezes as forças norte-americanas em solo sírio --serão cerca de 300 militares. Embora o total de militares terrestres dos EUA ainda seja pequeno em comparação com outros destacamentos do país, especialistas em defesa dizem que eles podem ajudar a mudar o curso do conflito proporcionando um apoio militar aéreo mais constante a um número maior de combatentes sírios.

Obama disse que a medida vem na esteira de vitórias que levaram à reconquista de territórios nas mãos do Estado Islâmico.

"Dado o sucesso, aprovei o envio de até 250 militares adicionais à Síria, incluindo forças especiais, para manter este ímpeto", afirmou Obama em um discurso na cidade alemã de Hanover, sua última parada em uma viagem no exterior que incluiu Arábia Saudita e Grã-Bretanha.

"Eles não irão liderar os combates na frente de batalha, mas serão essenciais por proporcionar treinamento e assistência às forças locais enquanto elas continuam a repelir o Estado Islâmico", acrescentou.

Os EUA vêm realizando uma campanha de ataques aéreos contra o grupo extremista tanto no Iraque quanto na Síria desde 2014, mas a eficácia da campanha síria vem sendo limitada pela falta de aliados no país, onde uma guerra civil complexa e que envolve muitos participantes já dura cinco anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos