China não permitirá caos ou guerra na península coreana, diz presidente Xi

Por Michael Martina

PEQUIM (Reuters) - A China não permitirá que o caos ou a guerra irrompam na península coreana, o que não seria vantajoso para ninguém, disse o presidente chinês, Xi Jinping, a um grupo de ministros das Relações Exteriores asiáticos nesta quinta-feira.

O empenho da Coreia do Norte para desenvolver armas nucleares, desafiando resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU), vem irritando Pequim e despertou tensões na região.

"Como vizinhos próximos da península, não permitiremos de forma alguma caos ou guerra na península. Essa situação não beneficiaria ninguém", afirmou Xi em um discurso durante a Conferência de Interação e de Medidas para a Criação de Confiança na Ásia.

Nesta quinta-feira, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul informou que a Coreia do Norte disparou o que pareceu ser um míssil de alcance intermediário, mas que o artefato caiu segundos após o teste de lançamento.

Foi o segundo fracasso desse tipo às véspera do congresso do Partido dos Trabalhadores, que começa em 6 de maio em Pyongyang, e se seguiu ao quarto teste nuclear do país isolado, realizado em janeiro.

Acredita-se que a Coreia do Norte irá conduzir outro teste nuclear antes do raro congresso, no qual o jovem líder Kim Jong Un deve cimentar seu domínio sobre o regime.

A China é a única grande aliada dos norte-coreanos, mas reprova o desenvolvimento de armas nucleares e apoiou as sanções severas impostas pela ONU a Pyongyang no mês passado. Há tempos Pequim vem pedindo para que a península coreana fique livre de tais armamentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos