Denúncia contra Santana cita pagamentos da Odebrecht e contratos de Keppel com Sete e Petrobras

CURITIBA (Reuters) - O marqueteiro das três últimas campanhas presidenciais do PT, João Santana, e sua mulher, Mônica Moura, foram formalmente denunciados nesta quinta-feira pelo Ministério Público Federal pelo crime de corrupção que inclui o recebimento de pagamentos ilegais da empreiteira Odebrecht e do estaleiro Keppel Fels.

No caso dos pagamentos feitos pelo estaleiro, o marqueteiro foi o destinatário de parte da propina direcionada ao PT em decorrência de contratos fechados com a Petrobras e a Sete Brasil, de acordo com os procuradores da Lava Jato.

Além de Santana, que está preso, também foram denunciados o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, que também estão presos, além de ex-funcionários da Petrobras. Não foi denunciado nenhum funcionário da Keppel Fels, mas um representante do estaleiro, Zwi Skornicki, outro preso, está entre os alvos da denúncia.

(Reportagem de Thais Skodowski)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos