Vice-presidente dos EUA recebe bênção do papa para luta global contra o câncer

Por Philip Pullella e Roberta Rampton

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, levou sua cruzada contra o câncer ao Vaticano nesta sexta-feira e ouviu o papa Francisco pedir uma "mudança de paradigma econômico" para que a pesquisa médica seja ditada pela necessidade, e não pelo lucro.

Biden, que perdeu seu filho Beau, de 46 anos, em decorrência de um câncer cerebral no ano passado, prometeu empreender uma iniciativa global para acelerar a cura e os tratamentos de câncer congregando recursos dos setores público e privado no combate da enfermidade, assim como doenças raras.

O vice-presidente norte-americano, que foi à Itália após uma visita não anunciada ao Iraque, fez discursos consecutivos a médicos e a pesquisadores de todo o mundo presentes a uma conferência do Vaticano sobre medicina regenerativa chamada "Horizontes Celulares".

Em sua fala, o papa Francisco conclamou a comunidade científica a prestar mais atenção às pessoas que sofrem de enfermidades raras, dizendo que muitas vezes estes pacientes não receberam o devido cuidado porque os retornos econômicos em potencial foram considerados insuficientes.

"Somos instados a divulgar em todo o mundo a questão das doenças raras, a investir na educação adequada, a aumentar os fundos de pesquisa e a incentivar a legislação necessária, assim como uma mudança de paradigma econômico. Deste modo, a centralidade da pessoa humana será redescoberta", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos