Refinaria da Venezuela opera com metade da capacidade após parada em unidade

Mircely Guanipa

Em Punto Fijo (Venezuela)

  • Jorge Silva/Reuters

    Vista da refinaria de Amuay, na região de Punto Fijo

    Vista da refinaria de Amuay, na região de Punto Fijo

A unidade de craqueamento catalítico de petróleo da refinaria Amuay da venezuelana PDVSA, com capacidade para processar 645 mil barris por dia (bpd), está parada desde quinta-feira (28), e a refinaria estava operando em cerca de 335 mil bpd, disse uma autoridade do sindicato local.

A unidade de craqueamento da refinaria vizinha Cardon, no Estado Falcon, e uma unidade da refinaria de El Palito, no centro-norte do país, também estão paradas, disse o líder sindical Iván Freites, feroz crítico do governo.

A produção em refinarias do país integrante da Opep caiu nos últimos meses, afetada por escassez de peças, falta de manutenção e problemas na rede de energia elétrica, segundo os críticos do governo.

Um trabalhador de Amuay, que pediu anonimato, confirmou que a unidade está parada. A PDVSA não respondeu imediatamente a um pedido decomentários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos