Forças de segurança da Arábia Saudita matam dois supostos militantes islâmicos

DUBAI, 1 Mai(Reuters) - Forças de segurança sauditas mataram dois suspeitos militantes e prenderam um terceiro em uma operação de dois dias na província de Bisha, informou o Ministério do Interior neste domingo, acusando-os de envolvimento em ataques reivindicados pelo Estado Islâmico. 

Policiais mataram dois homens em troca de tiros durante uma busca para impedir um iminente ataque na sexta-feira, disse o porta-voz do ministério, Mansour al-Turki, em comunicado televisionado. Foram achados cintos explosivos e metralhadoras no carro dos homens, disse.

Um terceiro suspeito, identificado como Oqab al-Otaibi, escapou do local e foi preso no dia seguinte.

O comunicado disse que os três homens eram suspeitos de matar um alto oficial de segurança perto da capital Riad, em abril. Dois deles, incluindo Otaibi, também estariam envolvidos em um atentado suicida em agosto do ano passado que deixou 15 mortos em uma mesquita em Abha, capital da província de Asir, sudoeste do país.

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade por ambos os ataques, mas o ministério não mencionou o grupo em seu comunicado neste domingo. 

A Arábia Saudita, maior exportador de petróleo do mundo, tem sofrido desde o ano passado com uma série de tiroteios e atentados com bomba contra forças de segurança ou sua minoria xiita. Grupos locais do Estado Islâmico reivindicaram muitos deles.

O grupo extremista vê xiitas como hereges, mas também se opõe aos ricos governantes sunitas do reino saudita, o qual considera terem traído o Islã por seus laços com o Ocidente.

 

(Por Raissa Kasolowsky)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos