Manifestantes enfrentam polícia em Paris contra reforma trabalhista

PARIS, 1 Mai(Reuters) - Jovens encapuzados entraram em confronto com a polícia em Paris neste domingo, durante um protesto no Dia do Trabalho contra planejadas reformas trabalhistas, ao passo que o governo insistiu que não retiraria a proposta de lei da pauta, a qual deve ser debatida no parlamento esta semana.

A polícia, fazendo uso de gás lacrimogêneo, disse ter enfrentado um grupo de cerca de 300 jovens, fazendo três prisões.

As reformas podem dar a empregadores mais flexibilidade nas negociações com funcionários sobre horas de serviço, uma medida a qual, segundo o governo, é necessária para reduzir o desemprego, que está, acima de 10 por cento.

Críticos dizem que as reformas vão levar a piores condições trabalhistas e mais retrocessos. "O projeto de lei é justo e necessário para o país", disse a ministra do Trabalho, Myriam El Khomri, à rádio Europe 1, ao Le Monde e à iTELE em uma entrevista. 

Mais de 80 mil pessoas marcharam pela França neste domingo, incluindo 17 mil em Paris, informou a polícia. Isso é bem menos do que nos primeiros protestos contra a reforma, iniciada há dois meses. O sindicato trabalhista CGT disse que houve 70 mil manifestantes apenas em Paris.

(Por Ingrid Melander, Sophie Louet, Lucien Libert and Philippe Wojazer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos