Bombas em Bagdá matam 14 pessoas, incluindo peregrinos xiitas, dizem fontes

BAGDÁ (Reuters) - Três bombas explodiram em Bagdá e nos arredores da capital iraquiana nesta segunda-feira, matando ao menos 14 pessoas, incluindo muçulmanos xiitas que participavam de uma peregrinação anual, disseram fontes médicas e policiais.

A explosão mais forte, de um carro-bomba estacionado no distrito de Saydiya, no sul de Bagdá, matou 11 pessoas e feriu 30, disseram as fontes. Entre os mortos estão peregrinos que passavam pela área a caminho do templo de imã Moussa al-Kadhim, bisneto do profeta Maomé.

Explosivos plantados em Tarmiya, a 25 quilômetros de Bagdá, mataram duas pessoas e feriram seis, enquanto uma bomba em Khalisa, a 30 quilômetros, deixou um morto e dois feridos.

Não houve reivindicação imediata para qualquer um dos ataques, mas militantes do Estado Islâmico que lutam contra forças do governo no norte e oeste muitas vezes atacam civis e forças da segurança dentro e nas proximidades da capital do Iraque.

(Reportagem de Kareem Raheem e Saif Hameed)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos