Seca reduz em 5% previsão de produtividade média do milho em Mato Grosso

Roberto Samora

Em São Paulo

A seca e as altas temperaturas em Mato Grosso reduziram em 5% a expectativa de produtividade média das lavouras de milho do Estado, o maior produtor do cereal do Brasil, informou nesta segunda-feira (2) o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), órgão ligado aos produtores.

A produtividade média esperada para o Estado está agora em 90,7 sacas de 60 kg por hectare, ante 95,5 sacas da previsão anterior. A estimativa atual representa um recuo de 16,5% ante o registrado na safra passada.

O impacto das adversidades climáticas para a oferta de Mato Grosso só não será mais grave porque o Imea elevou a previsão de plantio de milho no Estado, para um recorde de 4,25 milhões de hectares, aumento de 5,5% ante a temporada anterior, em meio a preços elevados que estimularam os produtores a plantar o grão.

Com uma área maior e uma produtividade menor, o Mato Grosso produzirá 23,095 milhões de toneladas de milho na temporada 2015/16, recuo de 11,8% na comparação com o recorde registrado em 2014/15.

Nesta segunda-feira, a consultoria Céleres reduziu em 10% sua estimativa de segunda safra de milho do Brasil, devido ao tempo adverso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos