Ministro Monteiro deixará governo para votar contra impeachment no Senado

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Armando Monteiro, deixará o governo a partir da próxima segunda-feira para voltar ao Senado e votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, apesar de seu partido, o PTB, ser a favor do impedimento, confirmaram à Reuters fontes do governo nesta quarta-feira.

O decreto de exoneração do ministro já está pronto e deve ser publicado na segunda-feira, aumentando a lista de interinos no ministério de Dilma. Nas últimas semanas, com a debandada do primeiro escalão, estão com nomes provisórios a Casa Civil – em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não pode assumir por determinação judicial - , Esportes, Saúde, Ciência e Tecnologia e Integração, em que seus titulares deixaram os cargos pela debandada dos partidos da base.

Em outros três casos – Portos, Aviação Civil e Turismo – Dilma indicou nomes de sua confiança.

O outro único parlamentar no ministério, a ministra da Agricultura e senadora Kátia Abreu, não sairá para votar, já que seu suplente, o senador Donizete Nogueira, é petista e vota contra o impeachment. A votação no plenário do Senado está prevista para a próxima quarta-feira.

Kátia, diz uma fonte do ministério, ficará até o fim e só sairá com a presidente quando ela for afastada, e deve descer a rampa com Dilma. 

(Por Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos