Popularidade do presidente da Venezuela cai em meio à crise, diz pesquisa

Por Alexandra Ulmer

CARACAS (Reuters) - Pouco mais de um em cada quatro venezuelanos aprovam o governo do presidente Nicolás Maduro no momento em que uma grave crise econômica pesa sobre o líder de esquerda, de acordo com um importante instituto de pesquisa.

Os venezuelanos sofrem com uma alarmante falta de produtos, incluindo pão e antibióticos, com uma inflação destruidora de salários e com os cada vez mais frequentes cortes de luz e água, à medida que o modelo estatista do país integrante da Opep se desfaz.

Maduro, a quem a oposição luta para tirar do cargo neste ano, viu o seu índice de aprovação cair de 33,1 por cento em fevereiro para 26,8 por cento em março, segundo pesquisa do Datanalisis vista pela Reuters.

Embora baixa se comparada com a do seu carismático mentor e antecessor, Hugo Chávez, a popularidade de Maduro permanece acima da de presidentes de países vizinhos, como Juan Manuel Santos, da Colômbia, e Dilma Rousseff.

Mesmo assim, 68,9 por cento dos venezuelanos ouvidos na pesquisa disseram que Maduro deve deixar o cargo neste ano ou ser removido por um referendo revogatório antes do final do seu mandato em 2019, índice que subiu em relação aos 63,6 de fevereiro.

A pesquisa ouviu 1.000 pessoas, foi realizada entre 4 e 14 de março e tem margem de erro de 3,04 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos