Prince teria consulta com médico sobre vício em analgésico, diz jornal

(Reuters) - O corpo do astro da música pop Prince foi encontrado um dia antes de uma consulta marcada pelo músico com um médico para ajudá-lo a enfrentar um vício em analgésicos, disse o jornal Minneapolis Star Tribune‎ nesta quarta-feira, citando o advogado do médico que se encontraria com o cantor.

O médico da Califórnia Howard Kornfeld, descrito na reportagem como uma autoridade nacional no tratamento para vício em opiáceos, foi procurado por representantes de Prince em 20 de abril porque o músico "estava lidando com uma grave emergência médica", segundo o Star Tribune, citando William Mauzy, um advogado de Minneapolis que disse trabalhar para a família de Kornfeld.

Kornfeld, que administra uma clínica na Califórnia, não chegou a se encontrar com Prince no dia seguinte, quando Prince foi encontrado morto aos 57 anos no complexo com sua residência e estúdio em Minneapolis, segundo o jornal. Kornfeld planejava viajar para lá no dia seguinte, de acordo com a reportagem.

No entanto, o filho do médico, Andrew Kornfeld, chegou ao complexo de Prince na manhã de 21 de abril e foi uma das três pessoas a encontrar o corpo de Prince em um elevador, de acordo com a publicação. Foi ele quem ligou para os serviços de emergência.

Nem o médico nem o advogado responderam a pedidos da Reuters por confirmação da reportagem.

A causa da morte de Prince permanece desconhecida e ainda pode levar semanas até que os resultados da autópsia sejam divulgados. Receita de medicamentos opiáceos foram encontrados com ele, segundo a mídia. A polícia disse que não encontrou sinais de suicídio ou traumas claros na morte de Prince.

(Reportagem de Suzannah Gonzales)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos