Europa vai avaliar com urgência risco de colisões entre drones e aviões

FRANKFURT (Reuters) - As autoridades de segurança da aviação da Europa criaram uma força-tarefa para avaliar com urgência os riscos de colisões entre drones e aeronaves depois de um aumento de casos em que aviões de passageiros quase foram atingidos.

O uso de drones civis, seja para fins comerciais como vigilância de lavouras, monitoramento de desastres naturais, fotografia ou lazer, está aumentando, e os pilotos de aeronaves relatam cada vez mais acidentes evitados por pouco.

Em um incidente amplamente noticiado no mês passado, suspeita-se que um avião de passageiros da British Airways tenha atingido um drone quando se aproximava do aeroporto de Heathrow, embora as autoridades tenham dito mais tarde que isso não pôde ser confirmado.

A Agência de Segurança da Aviação da Europa, que irá se encarregar do inquérito, disse que irá examinar a vulnerabilidade dos para-brisas, motores e estruturas das aeronaves a impactos com drones.

    Embora tenham sido feitas pesquisas aprofundadas sobre o impacto da colisão de pássaros com aviões de passageiros, pouco se sabe sobre o que aconteceria se um drone fosse sugado para dentro de um motor, e sindicatos de pilotos vêm pedindo mais estudos.

    A força-tarefa irá incluir representantes de fabricantes de aeronaves e motores e publicará seus resultados no final de julho, informou a agência em comunicado.

    (Por Victoria Bryan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos