Japão vai agir para conter alta excessiva do iene, diz premiê

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, demonstrou nesta quinta-feira prontidão em tomar "ação apropriada" no mercado de câmbio para impedir qualquer alta excessiva ou especulativa do iene.

Abe também disse que a cúpula do G7 a ser realizada no Japão neste mês vai discutir a necessidade de coordenar ações, particularmente através de estímulos fiscais flexíveis, para reanimar o crescimento global.

"Temos visto alguns movimentos rápidos e especulativos nos mercados cambiais recentemente... Vamos observar os movimentos cambiais cuidadosamente e tomar ações conforme necessário", disse Abe em entrevista à imprensa em Londres, na última parada de uma viagem pelas capitais europeias.

Questionado se as questões cambiais serão discutidas no encontro dos líderes do G7, Abe disse: "Esperamos que a questão seja discutida conforme for necessário".

Sobre se o governo está pronto para intervir no mercado de câmbio, Abe disse que a excessiva volatilidade do mercado cambial é "indesejável" para as companhias japonesas dependentes das exportações.

Ele também disse que o Japão nunca pretendeu enfraquecer o iene de uma maneira permanente, rejeitando críticas de que estaria usando a política monetária muito frouxa para depreciar a moeda e dar uma vantagem competitiva aos exportadores do país.

O iene saltou para a máxima de 18 meses contra o dólar após o banco central decidir não expandir os estímulos monetários na semana passada, ameaçando a já frágil recuperação da terceira maior economia do mundo, altamente dependente das exportações.

(Por Leika Kihara)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos