Dilma diz que eventual governo Temer vai querer aplicar programa não referendado pelas urnas

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff reiterou nesta sexta-feira que o processo de impeachment que enfrenta é um golpe e representa uma eleição indireta, e disse que o eventual governo liderado pelo vice-presidente Michel Temer vai querer aplicar programas que não foram referendados nas urnas.

A presidente também voltou a acusar o deputado suspenso e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de ter aceitado o processo de impedimento contra ela como vingança pelo fato de o seu governo ter se recusado a apoiá-lo em processo no Conselho de Ética da Câmara, e disse que Temer é cúmplice de um processo "extremamente grave" para o seu impedimento.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos