Jornalistas turcos são condenados a 5 anos de prisão; réu é atacado antes da sentença

ISTAMBUL (Reuters) - Dois importantes jornalistas turcos foram condenados nesta sexta-feira a pelo menos cinco anos de prisão por revelar segredos de Estado, apenas horas depois de um homem armado tentar atirar num deles do lado de fora do tribunal de Istambul.

Can Dundar, editor-chefe do Cumhuriyet, jornal de oposição, que escapou ileso do ataque a tiros, recebeu sentença de cinco anos e dez meses. Erdem Gul, o chefe da sucursal de Ancara do jornal, foi condenado a cinco anos. Eles foram absolvidos de outras acusações, incluindo tentativa de derrubar o governo.

O caso, no qual o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, era um dos denunciantes, atraiu a condenação geral de grupos internacionais de direitos humanos e aumentou os temores relacionados à liberdade de imprensa na Turquia, integrante da Otan e candidata a entrar na União Europeia.

Horas antes do anúncio do veredicto, um homem tentou atirar em Dundar. À luz do dia, diante do tribunal, o ataque representa um desdobramento alarmante num país já em dificuldades por causa dos ataques de insurgentes curdos e do alastramento da violência vinda da vizinha Síria.

O homem gritou “traidor” antes de disparar pelo menos duas vezes seguidas. Um jornalista cobrindo o julgamento pareceu ter sido ferido.

Uma testemunha da Reuters afirmou que o atirador foi detido pela polícia. Antes do ataque, ele havia se aproximado dos jornalistas, dizendo que aguardava ali desde o início da manhã e que esperava que Dundar fosse condenado. Os seus motivos e outras informações sobre ele não ficaram claros.

(Por Ayla Jean Yackley e Melih Aslan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos