Dilma convoca reunião para discutir anulação de votação de impeachment

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff reuniu nesta segunda-feira seus auxiliares mais próximos e parlamentares após ser informada pelo líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), da decisão do presidente em exercício da Casa de anular a sessão em que foi aprovado pedido de impeachment, disseram à Reuters fontes do governo.

Pouco depois de ser informada sobre a decisão, durante uma cerimônia para anúncio de criação de novas universidade, Dilma pediu cautela.

"Eu não tenho essa informação oficial. Estou falando, porque não podia de maneira alguma fingir que não estava sabendo da mesma coisa que vocês estão. Mas não é oficial, não sei as consequências, por favor, tenham cautela, nós vivemos em uma conjuntura de manhas e artimanhas", afirmou a presidente em discurso durante o evento.

O tom no Palácio do Planalto é o mesmo dado pela presidente no discurso, o de cautela, mas auxiliares palacianos não escondem a satisfação com a decisão de Maranhão, negociada durante o final de semana entre o deputado, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, disse à Reuters uma das fontes do Palácio do Planalto.

A avaliação do Planalto é que certamente será feito um recurso ao Supremo Tribunal Federal questionando a decisão de Maranhão, mas o próprio governo tem um recurso ainda não julgado pelo STF com os mesmos termos do pedido aceito por Maranhão. O governo se prepara agora para uma batalha no Judiciário para manter a suspensão.

Imediatamente depois da cerimônia, vários parlamentares mais ligados a Dilma –além de Maranhão, o vice-líder na Câmara, Silvio Costa (PtdoB-PE), o líder do governo no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), entre outros, foram imediatamente para o Planalto para uma reunião com a presidente.

O ministro da chefia de Gabinete da Presidência, Jaques Wagner, o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, o secretário especial Giles Azevedo, além de Cardozo e do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, também participaram.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já viajaria a Brasília na noite desta segunda-feira, deve chegar ainda esta tarde a Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos