Estímulos alimentados por dívida na China podem levar a recessão, diz jornal oficial

XANGAI/PEQUIM (Reuters) - A China pode sofrer uma crise financeiras e uma recessão econômica se o governo se apoiar demais nos estímulos alimentados pela dívida, disse uma importante fonte segundo o People's Daily, jornal oficial do Partido Comunista, desta segunda-feira.

A fonte disse em uma entrevista de perguntas e respostas ao jornal que o crescimento excessivo do crédito pode aumentar os riscos e levar a uma crise financeira se não for controlado adequadamente.

"Árvores não podem crescer até o céu. A elevada alavancagem vai, inevitavelmente, trazer riscos altos, o que pode levar a uma crise financeira sistêmica, crescimento econômico negativo e até comprometer a poupança das pessoas comuns", disse a pessoa sob anonimato, respondendo à pergunta sobre se os estímulos devem ser usados nas futuras políticas econômicas.

"Nós devemos abandonar completamente a ilusão de reduzir a alavancagem ao afrouxar as condições monetárias para ajudar a acelerar o crescimento econômico."

O People's Daily já se utilizou de reportagens citando importantes fontes para comunicar opiniões sobre políticas econômicas importantes.

O governo precisa limitar os riscos dos mercados de ações, câmbio, dívida e imobiliário, como também do setor bancário, disse a pessoa na reportagem.

(Por Samuel Shen, Pete Sweeney e Kevin Yao)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos