FMI pede à Alemanha para intensificar investimentos públicos e privados

BERLIM (Reuters) - A Alemanha deveria aproveitar os custos de empréstimos em mínimas recordes para aumentar o investimento público e privado em infraestrutura, um passo que também vai ajudar a reduzir o grande superávit de conta corrente do país, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira.

"O crescimento deste ano deve continuar moderado, já que a forte demanda doméstica, impulsionada pelas condições fiscais e monetárias favoráveis, está compensando a demanda externa fraca", disse o FMI em sua última avaliação econômica da maior economia europeia.

Em suas principais recomendações de política econômica a Berlim, o FMI disse que o país deveria intensificar o investimento público e privado para atender às necessidades de infraestrutura.

A Alemanha também deveria acelerar as reformas estruturais para impulsionar o potencial de crescimento da economia, ampliando a participação dos refugiados, mulheres e trabalhadores mais velhos no mercado de trabalho, acrescentou.

O fundo também pediu ao país que remova os impedimentos à expansão da oferta imobiliária para ajudar a aliviar a pressão sobre o mercado imobiliário, e também que implemente medidas para fortalecer o papel de fiscalização dos órgãos de supervisão dos bancos.

O FMI espera que o superávit de conta corrente da Alemanha continue próximo de níveis recordes este ano. Em meados de abril, o fundo disse esperar que a economia do país cresça 1,5 por cento em 2016 e 1,6 por cento em 2017.

(Reportagem por Michael Nienaber)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos