Comércio de serviços da China deve superar US$750 bi em 2016, diz ministério

PEQUIM (Reuters) - O valor do comércio de serviços da China deve crescer rapidamente e superar 750 bilhões de dólares em 2016, mas o setor de exportações continua sob pressão, disse o Ministério do Comércio nesta terça-feira.

Os mercados globais de commodities têm de lidar com reduções no excesso de capacidade em 2016 enquanto os efeitos das fricções do comércio estão se tornando mais óbvias, disse o ministério.

A economia chinesa continua a encarar uma grande pressão negativa, diz um dos comunicados em seu site. A demanda externa continua fraca e a situação para o comércio internacional permanece "severa e complicada" em 2016, acrescentou.

A China vai estabilizar a escala e velocidade das entradas de investimento estrangeiro, disse o ministro do Comércio, Gao Hucheng, segundo um dos comunicados publicados no site.

O comércio bilateral entre a China e os países da "moderna Rota da Seda" totalizou 995,5 bilhões de dólares em 2015, ou 25,1 por cento do total do comércio internacional do país, disse um dos comunicados.

A iniciativa da "moderna Rota da Seda" do presidente, Xi Jinping, é um cinturão econômico que se espalha da China Ocidental à Ásia Central e, adiante, à Europa.

O déficit de comércio internacional de serviços da China totalizou 137 bilhões de dólares em 2015, com o país encarando um grande vão entre os chineses que gastam mais no exterior do que os estrangeiros gastam na China, em setores que vão do turismo à educação.

(Por Sue-Lin Wong)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos