Senado abre sessão para votar admissibilidade do impeachment de Dilma

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado abriu com atraso de uma hora a sessão desta quarta-feira para a votação da admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que será afastada do cargo por até 180 dias em caso de aprovação por maioria simples dos 81 senadores.

A sessão do plenário, prevista para começar às 9:00, foi aberta às 10:00 pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O cronograma estabelecido prevê a manifestação dos senadores por até 15 minutos cada, e a votação deve ser concluída somente tarde da noite.

O resultado da votação já é conhecido. Nem mesmo o mais otimista dos governistas acredita que o Palácio do Planalto possa virar o jogo e obter mais do que 21 votos favoráveis, enquanto a oposição contabiliza pelo menos 50 votos pelo afastamento de Dilma. Com isso, assumirá a Presidência interinamente o vice-presidente Michel Temer.

(Reportagem de Marcela Ayres; Texto de Pedro Fonseca)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos