Bombas do Estado Islâmico matam 2 perto da Bagdá um dia após ataques violentos

BAGDÁ (Reuters) - Dois ataques de homens-bomba em uma cidade próxima de Bagdá assumidos pelo Estado Islâmico mataram dois policiais e feriram outras oito pessoas nesta quinta-feira, disseram policiais e médicos, um dia após bombas da facção sunita radical terem deixado pelo menos 80 mortos na capital iraquiana.

O saldo de mortes dos três ataques suicidas em um mercado movimentado e dois postos de segurança fez da quarta-feira o dia mais violento em Bagdá neste ano até o momento.

Fontes da polícia disseram que os agressores desta quinta-feira se aproximaram de uma delegacia de polícia em Abu Ghraib vindos de direções diferentes antes de detonar seus explosivos.

O Comando de Operações de Bagdá, um dos aparatos de segurança encarregados de proteger a capital, informou em um comunicado que um terceiro agressor foi morto enquanto abordava a delegacia.

A agência de notícias Amaq, que apóia o Estado Islâmico, relatou que dois militantes se chocaram com a polícia na delegacia de Al-Zeidan antes de acionar seus coletes de explosivos.

A violência contra forças de segurança e civis xiitas é frequente no país, apesar de as forças iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos terem expulso o Estado Islâmico de partes do oeste e do norte ocupadas pelo grupo em 2014.

         (Por Kareem Raheem e Omar Fahmy em Cairo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos