Líderes de Turquia e UE falham em superar impasse sobre acordo imigratório

Por Ece Toksabay e Paul Carrel

ANCARA/BERLIM (Reuters) - O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, aumentou a pressão sobre a Europa por causa do acordo imigratório entre as duas partes nesta quinta-feira, acusando o bloco de criar novos obstáculos para a dispensa de vistos a seus conterrâneos e dizendo que Ancara pode seguir por conta própria se a união não chegar a um entendimento.

Em Berlim, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, também fez pé firme, afirmando que o acordo irá desmoronar a menos que os turcos cumpram seus compromissos, incluindo alterações já acertadas em suas leis antiterrorismo.

O impasse lançou dúvidas sobre o futuro do pacto, concebido para dispensar a exigência de vistos para os cidadãos turcos na Europa em troca de Ancara impedir a entrada de imigrantes no continente via Grécia. Embora desesperada para que o acordo surta efeito, Bruxelas insiste que a Turquia adote mudanças adicionais para cumprir os 72 critérios acordados para a liberação de vistos, incluindo uma definição legal de terrorismo mais precisa.

A União Europeia e grupos de direitos humanos vêm acusando a Turquia de usar a amplitude da lei para sufocar a dissidência no país, enquanto Ancara afirma que ela é necessária para combater militantes curdos em casa e ameaças do Estado Islâmico nos vizinhos Iraque e Síria.

"Havíamos concluído o tema da liberação de vistos de viagem na UE, havíamos assinado o acordo, e depois eles vieram com estes 72 critérios e incluíram as leis antiterrorismo neles", disse Erdogan.

Pedir que a Turquia suavize essa legislação equivale a pedir que desista de sua luta contra o terrorismo, afirmou o líder em um discurso.

"Ou melhoramos nossas relações com a UE, ou estabeleceremos um novo caminho para nós mesmos. Preferimos construir a nova Turquia com nossos amigos da UE, mas agora iremos esperar pela decisão de nossos amigos da UE".

Mas Juncker, combativo, não deu sinais de que irá ceder.

"Atribuímos muito valor ao cumprimento das condições. Senão este acordo, o entendimento entre UE e Turquia, não irá acontecer. Se o senhor Erdogan decidir negar aos turcos o direito de viajar livremente pela Europa, precisa explicar isso ao povo turco. Não será problema meu, será problema dele".  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos