Senado aprova abertura de processo de impeachment contra Dilma, que será afastada por 180 dias

Por Maria Carolina Marcello e Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado aprovou nesta quinta-feira a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, que ficará afastada da Presidência da República por até 180 dias, marcando o começo do fim do PT no comando do país.

Os senadores deram aval para o andamento do processo por 55 votos a favor e 22 contra. Com o afastamento de Dilma, o vice-presidente Michel Temer, do PMDB, assume interinamente a Presidência.

Dilma é acusada de crime de responsabilidade por atrasos de repasses do Tesouro ao Banco do Brasil por conta do Plano Safra, as chamadas pedaladas fiscais, e pela edição de decretos com créditos suplementares sem autorização do Congresso.

Para a defesa, as pedaladas não constituíram operação de crédito junto a instituições financeiras públicas, o que é vedado pela lei, e os decretos serviram apenas para remanejar recursos, sem implicar em alterações nos gastos totais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos