Cade investigará suposto cartel para fixar preços no mercado de resinas

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) instaurou nesta sexta-feira processo para investigar suposto cartel no mercado de produção e distribuição de resinas para revestimento e compósitos, envolvendo empresas e 54 pessoas físicas relacionadas às companhias.

O processo, instaurado pela Superintendência-Geral do órgão antitruste, apura evidências de que as empresas teriam trabalhado em conjunto para fixar preços de resinas e trocar informações concorrenciais sensíveis, além de tentar dificultar a atividade de companhias que não se alinhavam às diretrizes do grupo.

A investigação tem como alvo as empresas Elekeiroz, Akzo Nobel, Águia Química, Ashland Polímeros do Brasil, Brampac, CCP Composites e Resinas do Brasil, Novapol Plásticos, Royal Química, SI Group Crios Resinas, Reichhold, Reichhold Industries, Reichhold do Brasil e TCA Consultores (Cempre Conhecimento e Educação Empresarial & Editora).

A instauração do processo ocorre após o Cade ter cumprido mandados de busca e apreensão nos escritórios das empresas em 2014.

As multas em caso de condenação variam de 0,1 a 20 por cento dos faturamentos das empresas e, para pessoas físicas, de 1 a 20 por cento do valor aplicado à pessoa jurídica.

(Por Priscila Jordão)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos