China diz esperar estabilidade no Brasil após afastamento de Dilma

PEQUIM (Reuters) - A China está prestando atenção especial à situação no Brasil, após o Senado autorizar abertura de processo de impeachment e afastar a presidente Dilma Rousseff, e espera que o país possa manter a estabilidade, disse o Ministério das Relações Exteriores da China nesta sexta-feira.

"Certamente estamos prestando atenção especial ao desenvolvimento no Brasil. Esperamos que todos os lados no Brasil possam lidar de forma apropriada com a situação apresentada e manter a estabilidade política e desenvolvimento socioeconômico do país", disse o porta-voz do Ministério do Exterior chinês Lu Kang.

"Prestamos grande atenção no desenvolvimento de relações com o Brasil. Acreditamos que os bons laços entre os dois países e a cooperação benéfica mútua continuará se desenvolvendo", disse Lu durante entrevista coletiva em Pequim.

Dilma, que prometeu lutar contra as acusações e negou qualquer ato irregular, é acusada de crime de responsabilidade por atrasos de repasses do Tesouro ao Banco do Brasil por conta do Plano Safra, as chamadas pedaladas fiscais, e pela edição de decretos com créditos suplementares sem autorização do Congresso.

A presidente afastada foi substituída na Presidência de forma interina pelo vice-presidente Michel Temer, na quinta-feira.

A China e o Brasil possuem laços empresariais e de comércio, especialmente no setor de energia e commodities.

(Reportagem de Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos