Maduro assina decreto de estado de exceção e emergência econômica

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou na sexta-feira a extensão do decreto de estado de exceção e emergência econômica, que dá a ele facilidades para impor leis ao país, que sofre com a inflação mais alta do mundo, atravessa uma recessão e está apresentando escassez de produtos básicos.

“Constitucionalmente, decidi aprovar um novo decreto de estado de exceção e emergência econômica, que me dê o poder suficiente para derrotar o golpe de Estado, a guerra econômica, para estabilizar socialmente o nosso país”, afirmou Maduro ao lado de um conselho de ministros, em transmissão feita por rádio e televisão.

O presidente acrescentou que o instrumento legal lhe permitirá “enfrentar todas as ameaças internacionais” contra o país.

A Venezuela atravessa uma profunda recessão econômica, altos preços e uma crescente escassez de alimentos e remédios, um cenário que derrubou a popularidade de Maduro e tem dado argumentos à oposição, que tenta um referendo para revogar seu mandato.

A receita do país caiu em mais da metade no último ano devido à queda do preço do petróleo, combustível da economia nacional, e ao fenômeno climático El Niño, que provocou estiagens e afetou o nível de reservatórios cruciais para a geração de eletricidade.

O presidente não deu detalhes sobre as leis que criará, mas anunciou que a extensão do decreto é “mais completa, mais integral”.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765)) REUTERS TR

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos