EUA limitam serviços consulares na Venezuela em meio a tensões

CARACAS (Reuters) - Os Estados Unidos estão limitando os serviços consulares na Venezuela devido à falta de pessoal na sua embaixada, resultado da recusa do país sul-americano de garantir vistos para funcionários, disse a embaixada em Caracas.

A partir desta quarta-feira, a embaixada não vai mais receber os que pedem pela primeira vez vistos para negócios ou turismo, segundo um comunicado no seu site.

"O Ministério do Exterior da Venezuela tem se recusado por muitos meses a dar vistos para o pessoal da embaixada dos EUA, resultando em falta de funcionários em toda a embaixada e também impedindo a visita de técnicos para a manutenção, melhorias e consertos no sistema consular de computadores”, afirmou o comunicado.

A Venezuela tem tido uma relação conturbada e frequentemente difícil com os Estados Unidos desde que Hugo Chávez, o líder de esquerda já morto, assumiu o poder em 1999.

A embaixada dos EUA limitou serviços consulares de maneira similar em 2014, citando a expulsão de três funcionários e atrasos para aprovar vistos para o novo pessoal. O serviços seriam mais tarde retomados.

Os laços diplomáticos sofreram um novo período de baixa depois que Washington impôs sanções contra importantes autoridades venezuelanas e declarou o país uma ameaça à segurança nacional no ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos