Nova presidente de Taiwan promete paz com China e pede superação do passado

Por J.R. Wu e Faith Hung

TAIPÉ (Reuters) - A nova presidente de Taiwan conclamou a China nesta sexta-feira a "colocar de lado a bagagem histórica" em um discurso de posse essenciamente conciliador, no qual os líderes do Partido Comunista de Pequim procuraram sinais de qualquer iniciativa independentista.

Tsai Ing-wen foi empossada no momento em que a economia de forte viés exportador de Taiwan vai mal, e a China, que vê a ilha autogovernada como parte de seu território, está de olho no Estreito de Taiwan para detectar qualquer sentimento anti-Pequim que possa azedar ainda mais os laços econômicos.

O Partido Democrático Progressista (DPP, na sigla em inglês) de Tsai, tradicionalmente simpático à independência, venceu as eleições parlamentar e presidencial por larga margem em janeiro, uma reação do eleitorado à dependência crescente da China. A legenda assume o poder após oito anos de governo do nacionalista pró-China Ma Ying-jeou.

Tsai, a primeira mulher a comandar Taiwan, disse que seu país terá um papel responsável e será um "guardião determinado da paz" com a China.

"As relações através do Estreito se tornaram uma parte integral da construção da paz regional e da segurança coletiva", discursou ela a milhares de compatriotas diante do escritório presidencial.

"As duas partes que governam através do Estreito precisam colocar de lado a bagagem histórica e se envolver em um diálogo positivo em benefício dos povos dos dois lados".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos