Maduro diz que EUA sonham em dividir "Forças Armadas chavistas"

Por Alexandra Ulmer

CARACAS (Reuters) - Os Estados Unidos sonham em dividir as Forças Armadas "chavistas" da Venezuela, leais ao governo socialista, disse no sábado o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, enquanto os militares estão no centro da atenção do país sacudido por una crise econômica e política.

Maduro e a oposição estão em rota de colisão devido a uma proposta de referendo para colocar fim ao mandato presidencial de Maduro. As autoridades dizem que a votação não será realizada neste ano, enquanto a oposição defende que o presidente impopular deve sair para evitar que a recessão econômica se agrave ainda mais.

Alguns oposicionistas acreditam que certos setores militares

poderiam pressionar o ex-motoristas de ônibus e ex-sindicalista a permitir a votação.

As Forças Armadas, no entanto, elogiam o líder morto Hugo Chávez, bem como o sucessor Maduro, que não possui formação militar.

Durante exercícios militares para preparar a Venezuela a se

defender, segundo o governo, de uma invasão estrangeira,

Maduro reiterou que conta com o apoio das Forças Armadas.

"É uma Força Armada eminentemente chavista", disse Maduro.

"Do império sonham em dividir nossas Forças

Armadas... fragmentá-las, debilitá-las", disse Maduro a seu

inimigo ideológico, os Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos