Atentado suicida do Estado Islâmico mata 40 recrutas no Iêmen

ÁDEN (Reuters) - Um atentado suicida com carro-bomba, pelo qual o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade, matou pelos menos 40 recrutas do Exército do Iêmen e feriu 60 na cidade de Áden, no sul do país, nesta segunda-feira, disseram médicos, num dos ataques mais mortais contra o governo.

A ação ocorreu quando os recrutas se enfileiravam para se alistar do lado de fora da casa de um importante general perto de um campo militar no distrito de Khor Maksar, disseram autoridades.

A cidade portuária serve de capital temporária para a administração do Iêmen apoiada pelos sauditas, enquanto se tenta retomar a capital Sana dos houthis, aliados do Irã, que a tomaram em 2014, no país mergulhado numa guerra civil.

Um site de notícias local mostrou imagens de soldados pegando os colegas de uniforme ensanguentados no chão, e testemunhas afirmaram que ambulâncias coletaram os feridos.

O Estado Islâmico afirmou que o ataque teve como alvo “o Exército apóstata do Iêmen” e disse que o responsável pela ação se chamava Abu Ali al-Adeni, de acordo com um comunicado publicado em redes sociais.

(Por Mohammed Mukhashaf)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos