Jucá diz que se licenciará do ministério até MP se manifestar sobre conversa com Sérgio Machado

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Planejamento, Romero Jucá, anunciou nesta segunda-feira que se licenciará da pasta a partir de terça-feira até que o Ministério Público se manifeste sobre conversa divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo em que ele teria sugerido um pacto para tentar paralisar a operação Lava Jato.

"A partir de amanhã eu estou de licença... até que o Ministério Público se manifeste quanto as condições da minha fala com Sérgio Machado", disse Jucá a jornalistas.

"Se ele (MP) se manifestar dizendo que não há crime, que é o que eu acho, caberá ao presidente Michel Temer me reconvidar ou não", acrescentou.

Reportagem da Folha de S.Paulo desta segunda-feira revelou trechos de conversa gravada e vazada entre Jucá e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, ambos investigados pela Lava Jato, e apontou que o atual ministro teria sugerido que uma troca no governo federal resultaria em pacto para frear os avanços da Lava Jato.

Em entrevista coletiva, Jucá repeliu o teor da reportagem e disse que as frases da conversa foram "pinçadas e colocadas fora do contexto".[nL2N18K147]

Ao anunciar sua licença do ministério, Jucá reiterou o que disse na coletiva e afirmou ainda que, como presidente nacional do PMDB e um dos construtores do novo governo, "não quero, de forma nenhuma, deixar que qualquer manipulação má-intencionada possa comprometer o governo".

Segundo o ministro, o secretário-executivo Dyogo Oliveira assume interinamente o comando do Ministério do Planejamento.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Marcela Ayres)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos