Policial branco de Baltimore é absolvido por morte de negro preso sem justificativa

BALTIMORE (Reuters) - O policial Edward Nero, da cidade norte-americana de Baltimore, foi absolvido nesta segunda-feira de todas as acusações relacionadas à morte de Freddie Gray, um jovem negro detido por ele em 2015, um incidente que desencadeou tumultos e manifestações e alimentou o movimento Black Lives Matter.

O juiz Barry Williams, do Tribunal do Circuito de Baltimore, que ouviu o caso sem a presença de um júri, emitiu o veredicto perante uma corte lotada, afirmando que os promotores não conseguiram provar seus argumentos.

Nero, um branco de 30 anos, foi acusado de delito por agressão, risco negligente e duas acusações de má conduta no exercício da profissão.

A princípio não surgiram sinais de distúrbios em reação ao veredicto, mas um grupo de manifestantes seguiu membros da família de Nero até um estacionamento gritando "sem justiça, sem paz".

A prefeita Stephanie Rawlings-Blake emitiu um comunicado pedindo calma e disse que Nero irá enfrentar uma investigação administrativa do departamento de polícia.

"No caso de qualquer distúrbio na cidade, estamos preparados para reagir", disse.

Nero foi acusado de prender Gray, de 25 anos, sem justificativa em abril de 2015 e de não deixá-lo em segurança em uma van da polícia, onde ele sofreu uma lesão fatal na espinha.

(Por Donna Owens)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos